quinta-feira, 4 de agosto de 2011

Capítulo 6

Obrigada=)Obrigada=) Pelos comentários.

Depois de plantas tratadas, ele teria que limpar a piscina, onde se dirigiu, e teve uma miragem para ele dos deuses, Vanessa apanhava sol, com um pequeno biquíni, ele se aproximou dela.
Zac: Bom dia, senhora Vanessa. – Ela levantou os óculos e o mirou.

Vanessa: Bom dia. – Voltou a baixar os óculos, por momentos Zac sentiu um desprezo, mas ele era mesmo só um empregado. Começou a limpara a piscina e Vanessa continuava na mesma, sentada apanhar sol, um sol que já se sentia Zac teve que despir a camisa, e foi ai que Vanessa reparou bem nele, até engoliu seco depois de ter pensado o que pensou. – Sabe devia por protector, senão poderá apanhar um escaldão.
Zac: Não tenho protector, e não suporto este calor. – Ele nem olhou para ela apenas continuou a fazer o que estava a fazer.
Vanessa: Aproximou-se. – Ele se aproximou e Vanessa se levantou colocando o de costas para ela. – Acho que assim estará mais protegido. – Ela começou a passar lhe o protector solar pelas costas e pelos ombros, sentiu algo estranho dentro dela. – Vire se. – Ordenou e ele assim fés, virou se para ela, e ela começou a passar lhe o creme pelo peito, ele a olhava, e sentia escala frios, cada vez que ela lhe tocava. – Pronto já esta. – Ela se voltou a deitar, e ele voltou se a virar para a piscina. – Essa piscina está muito suja?
Zac: Não. – Ela se levantou e mergulhou. – Então como está?
Vanessa: Perfeita, obrigado. – Ela, sorrio e continuo nadado, ele como já ali não tinha nada que fazer foi para o outro lado da casa, tratar do carro.
Manuela: Zac. – O chamou.
Zac: Diga?
Manuela: Preciso de ir fazer umas compras, e preciso de um jovem para me ajudar.
Zac: Esse jovem sou eu?
Manuela: Claro. – Ela entrou no carro, e ele, logo de seguida também entrou. Em menos de nada estava no super mercado. – Podia ir me buscar o café?
Zac: Que tipo de café?
Maneula: Grau de café torrado, a senhora Vanessa adora, diz na caixa vai ser fácil de encontrar é só ler.– Zac sai para perto dos cafés, olhou, olhou e não saio dali até Manuela se aproximar.
Manuela: Pensei que se tivesse perdido.
Zac: Não só não encontro o tipo de café que me pediu.
Manuela: Está mesmo á sua frente, o menino tem uma má visão?
Zac: Não, bem já tem tudo, vamos indo?
Manuela: Vamos. – Eles voltaram para casa, e Zac ajudou a levar as compras até á cozinha onde estava Vanessa. – Bom tarde menina.
Vanessa: Boa tarde, o almoço demora muito?
Manuela: Não. – Ela começou arrumar as compras.
Vanessa: Então senhor Zac, o que acha do emprego? – Ela o olhou, pelo menos agora já estava mais composta, tinha uma camisa aos quadrados, mas nem todos os botões estavam abotoados e Zac notou, tinha uns calções de gaga, rasgados, nem parecia a mulher que visto no outro dia, agora parecia estar mais descontraída.
Zac: Está a ser bom. – Ele sorrio, tirando os olhos do decote dela.
Vanessa: Ainda bem, eu vou para o meu quarto descansar. – Ela sai passando por ele.
Manuela: A menina Vanessa não é dessas. – Disse para Zac que não precebeu.
Zac: Desculpe?
Manuela: A menina Vanessa não é a típica mulher que se deixa levar um belo jovem atraente, até por que tem o costume de trair, é mais do marido. – Zac pensou no que ela quis dizer com aquilo, o marido a traia e ela sabia, que espécie de casamento era aquele? – O menino pode sair.
Zac: Sair para a onde?
Manuela: Está na hora do seu almoço.
Zac: Claro. – Zac saio para casa.

4 comentários:

  1. A Van nunca pensou que ele tinha um corpo daqueles!!
    Tá muito bom o capítulo
    Bjs +.+

    ResponderEliminar
  2. Q D+
    O cap ta fperfeito.
    Posta logo
    Bjss

    ResponderEliminar
  3. amei sabia que ele ia ficar babando
    kkkkk! posta mais bjs

    ResponderEliminar
  4. vc ganhou um selinho
    Passa la no http://zanessaamorimpossivel.blogspot.com/
    Bjss

    ResponderEliminar