segunda-feira, 24 de outubro de 2011

Capítulo 45


Saindo para o hospital Vanessa encostou a cabeça á janela do carro e fechou os olhos, voltando os abrir apenas quando o carro parou em frente da casa.
Zac: Estás bem? – Perguntou perante a cara pálida dela.
Vanessa: Sim. – Mentiu saindo do carro para poder apanhar o ar fresco.
Zac: Estás mesmo bem? – Voltou a perguntar agarrado a por detrás não fosse ela cair, novamente.
Vanessa: Sim, só quero ir apenas para o meu quarto e descansar. – Zac não teve meias medidas pegou a ao colo e a levou até ao quarto deitando a na cama. – Pareço uma criança.
Zac: Porque? – Ajeitou as cobertas sobre ela e beijou lhe a testa.
Vanessa: Ando sempre no teu colo. – Fechou os olhos aconchegando se na cama, o tempo era agradável, mas a temperatura do seu corpo não.
Zac: Não gostas do meu colo é? – Perguntou fazendo se de indignado, ela sem abrir os olhos sorrio.
Vanessa: Eu adoro o teu colo, sinto me tão segura lá. – Admitiu ele apenas caio sobre ela abraçando contra o seu corpo.
Zac: Então desanca porque estás no teu sítio seguro agora. – Beijou várias vezes a bochecha dela e a voltou abraçar bem forte.
No meio de tanto cansaço Vanessa não resitiu e adormeceu, Zac saio do lado dela e desceu para baixo onde Greg o esperava.
Zac: Desculpe, mas estava á espera que ela adormece-se. – Sentou se diante do sogro, que lhe serviu uma bebida forte.
Greg: Tudo bem…- Levou o copo á boca bebendo tudo o que continha e voltou a encher. – Ela precisa de descansar; mas diz me como se encontra ela?
Zac: Muito exausta. – Bebeu um pouco daquele líquido mas não mais, vodka não era propriamente para ele.
Greg: Essa menina…- Ralhou em voz alta. – Não toma juízo mesmo, por vezes parece uma criança, pequena.
Zac: Mas no meio, disto tudo á uma boa notícia. – Sorrio um pouco mais animado.
Greg: Que é?
Zac: Ela aceitou fazer a quimioterapia. – Greg sorrio deixando o copo de lado.
Greg: Isso é uma óptima notícia, possa ser que mais pressa do que imaginemos a podemos convencer a operar-se.
Zac: Isso seria muito, mas mesmo muito bom, mas ela é tão…
Greg: Teimosa; sai á sua mãe.
Zac: Pelo menos a dona Gina tentou mas Vanessa.
Greg: No princípio a minha mulher também não quis fazer qualquer tipo de tratamento.
Zac: Tal mãe, tal filha. – Levou de uma vez aquele copo á boca para não ficar mal, parente o pai da mulher que ama.
Greg: Só espero que a minha pequena não tenha o final da mãe. – Os olhos dele escureceram e Zac estremeceu com a tal hipótese.
Zac: Não diga isso. – Pediu quase que implorando, não era isso que ele queria pensar, nem sequer lhe podia passar pela cabeça tal hipótese.
Greg: Desculpa, eu sei que sofres muito com isso, apenas saio me.
Zac: Tudo bem…
Manuela: Menino. – Chamou ao se aproximar de ambos.
Zac: Diga?
Manuela: A menina está a chama-lo.
Zac: Eu vou ver o que se passa. -Pegou na garrafa de água para tirar aquele sabor de vodka da sua boca e subiu rápido as escadas.
Vanessa: Olá. – Sorrio ao ver que ele a mirava dês da porta.

Zac: Olá; chamas te?
Vanessa: Sim, mas chega aqui. – Bateu na cama, e ele soltou a água indo para cima da cama, sem os sapatos senão iria já ouvir um sermão.
Zac: Diga minha dama o que quer? – Aproximou a cara da dela, para ela nem ter que fazer esforços no pescoço.
Vanessa: Queria saber se já telefonaste de volta a Giniel.
Zac: Não te esqueces disso? – Deitou se na cama soprando, será que ela não percebia que ele só queria mesmo era saber dela.
Vanessa: Não assopres assim, não te aborreças comigo. – Pediu deitado a cabeça no peito dele. – Mas se ele te telefonou é porque deve ser importante.
Zac: Eu não estou chateado contigo, e sei que tens razão, mas….
Vanessa: Mas tu nada. – Levantou se do peito sendo acompanhada por ele. – Tu não podes parar a tua vida por mim, já te disse um milhão de vezes.
Zac: E eu já te disse o milhão de vezes que o que faz fazer girar a minha vida, o meu mundo és tu. – Ela não se conteve, teve que sorrir e ele aproveitou para lhe roubar um beijo.
Vanessa: A minha boca já não é tão amarga, não precisas mandar me palavras tão doces. – Ele rio pegando lhe na mão, levando a ao peito onde as batidas rápidas se sentiam.
Zac: Eu só digo palavras doces, porque eu e o meu coração te amamos. – Deitou se em cima dela, fazendo deitar-se na cama.
Vanessa: Também te amo. – Disse e quanto ele gostava de ouvir aquilo, não hesitou porque adorava beija-la e assim fez, beijou umas quantas vezes ate reparar que já não tinha blusa nem calças, apenas ela matinha a sua roupa intacta, mas isso iria acabar agora. Pelo menos era o que ele pensava, no momento em que foi para lhe tirar a blusa o seu telemóvel, toca. – Zac. – Falou meio que gemido, mas ele não ligou. – Zac. – Disse mais uma vez mas dês ta vez empurrou.
Zac: Que foi? – Perguntou um pouco bruto, á meses que estavam juntos e ainda não tinha existido o contacto mais íntimo, por vezes parecia que ela fugia dele.
Vanessa: O telemóvel. – Apontou para as calças dele que se encontravam no chão.
Zac: Não me apetece atender. – Partiu outra vez para cima dela, mas ele não deixou. – Ok, vou atender. – Como ela queria ele respondeu á chamada atendendo, mas só se ouvia. – Sim, claro.
Vanessa: E então? – Perguntou depois de ele sair da cama e começar se a vestir.
Zac: Levei uma descasca enorme. – Falou um pouco mais serio.
Vanessa: É normal, já estava á espera.
Zac: E eu a pensar que ia ficar do meu lado. – Falou magoado.
Vanessa: Disse te várias vezes para atenderes, não é assim tão difícil, apenas pressionar o botão verde. – Ela, rio e ele não se pode conter rio com ela.
Zac: Vou ter que sair, mas vou voltar e com uma surpresa. – Foi até ela e a beijou.
Vanessa: Eu aqui te espero. – Voltou a deitar a cabeça na almofada fechados os olhos, para voltar adormecer, mas mesmo assim não deixava de estar curiosa pela tal surpresa.
****
Respostas aos comentários…
Margarida: É verdade ela tem que se tratar o problema é que está difícil; Obrigada por comentares.
thaina266: Eu agradeço muito que comentes e peço desculpa se por vezes não percebo os teus comentários e respondo algo que não é, como a questão de teres chorado, percebes, não faço de propósito, por vezes é que não percebe ou não tenho a cosceincia do que queres escrever, mas agradeço te mesmo muito por comentares e leres as minhas histórias.
Stephanie_95_7: Pelo menos já vai começar por algum lado do tratamento, agradeço o teu comentário.
Baa´: A teimosia é mais que muita, mas Vanessa tem uma personalidade forte, complicada de dominar; Obrigada por comentares.
♥Lais♥: Não precisas de passagens, pronto; de certa maneira ela já mudou um pouco a maneira de pensar; Obrigada por comentares.
Edyh_2011: Eu por mim, mesma já sou dramática, e por vezes meto drama sem perceber, mas quanto a teres o coração nas mãos, por vezes é bom, receber este tipo de emoções nem que seja a ler; Obrigada por comentares.
Também agradeço a quem carregou nos pequenos quadrados.









6 comentários:

  1. Ownt ownt ownt !
    Que fofoo! *-*
    Realmente estou a gostar muito da nova Vanessa.
    Já te disse né!? Pego a passagem e o voo se for preciso! ú.u
    kkkk'
    Cap ótimo.
    Posta logo!
    Bjs ;*

    ResponderEliminar
  2. Cap muito demais...
    Tb to super uriosa para saber qual e a surpresa.
    Posta logo
    Bjitos

    ResponderEliminar
  3. Estou deserta para ver qual é a surpresa do Zac para a Vanessa :)
    Tá muito bom o capítulo
    XOXO

    ResponderEliminar
  4. já que não entende muiito o que eu digo , vou ser muiito prática e rápida !
    ta legal o capitulo !
    bjos...
    ps: por favor entenda , não estou chateada , pelo que vc falou só , vou comentar pouco !

    ResponderEliminar